A Ceia do Senhor


A CEIA DO SENHOR

“Quando chegou a hora, Jesus sentou-se à mesa com os apóstolos e lhes disse: — Como tenho dese-jado comer este jantar da Páscoa com vocês, antes do meu sofrimento! Então Jesus pegou o cálice de vinho, deu graças a Deus e disse: — Peguem isto e repartam entre vocês. Pois afirmo a vocês que eu nunca mais beberei deste vinho até que chegue o Reino de Deus. Depois pegou o pão e deu graças a Deus. Em seguida partiu o pão e o deu aos apóstolos, dizendo: — Isto é o meu corpo que é entregue em favor de vocês. Façam isto em memória de mim” – Lucas 22.14-19 (BLH).


INTRODUÇÃO

Domingo que vem teremos o privilégio de participar da Ceia do Senhor. Vejamos alguns PRINCÍPIOS bíblicos acerca deste acontecimento tão importante.


1º Princípio: A CEIA É DELE

* Jesus é o dono! A Ceia do Senhor não é propriedade de nenhuma igreja ou grupo religioso.
* Ele convida quem quiser, mas alerta que pessoas devem se apresentar adequadamente.

(Contar a história do Convidado Mal Vestido, logo abaixo)

“Venha como estás, mas arrume-se antes de se assentar à mesa”.


2º Princípio: TODOS OS CONVIDADOS DEVEM COMER O PÃO E BEBER O CÁLICE

* O pão e o vinho, sobretudo na antiguidade, foram a comida e a bebida mais comum para muitos povos (algo assim como o arroz e o feijão no Brasil). Cristo, ao instituir a Ceia, se serviu dos alimentos mais comuns para simbolizar a sua presença constante em nosso dia a dia.
* Nas Escrituras Sagradas, o pão simboliza, principalmente, as necessidades básicas da vida humana; é o sustento da vida. Já o vinho simboliza a alegria e a satisfação, que torna a vida mais que mera existência.

EVANGELHO SÓ DE PÃO É EVANGELHO SEM ALEGRIA.
EVANGELHO SÓ DE VINHO, É EVANGELHO SEM VIDA.
PRECISAMOS DO PÃO (VIDA) E DO VINHO (ALEGRIA)

Jesus é o nosso pão (vida) e o nosso vinho (alegria): “Jesus respondeu: — Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede” – João 6.35. “O nascimento dele vai trazer alegria e felicidade para você e para muita gente” – Lucas 1.14.


3º Princípio: A CEIA É UM MEMORIAL
(“Fazei isso em memória de mim” – vs. 19)
Exemplo de memorial
: As pessoas comemoram todos os anos o seu aniversário.
* Memorial significa trazer algo de volta à memória.
* Ao participarmos da Ceia do Senhor, estamos trazendo à memória duas coisas:
a) A morte do Filho de Deus numa cruz, em nosso lugar.
b) A volta de Jesus, quando nos encontraremos com Ele em glória.

— Será que já entendemos e nos apropriamos dos benefícios da sua morte em nosso lugar?
— Será que já estamos preparados para nos encontrarmos com o nosso Deus?

(Contar a história do Bobo da Corte, logo abaixo)

Devemos estar preparados para a Ceia do Senhor, mas também para a Sua volta.


CONCLUSÃO

A Ceia é do Senhor, todos os convidados devem comer o pão e beber o cálice, em memória da sua morte e ressurreição. E devemos fazer isso até a Sua volta.




Quebra-gelo sugerido para ANTES dessa ministração
Pergunta: – Você já foi nalguma festa com um roupa “errada” ou já viu alguém assim, com uma roupa totalmente inadequada?

Perguntas que ajudam a refletir nesta mensagem, logo DEPOIS da ministração:
– Você está preparado para a próxima Ceia? Como você tem-se preparado?
– Você está preparado para a volta de Jesus? Quais têm sido seus cuidados? O que você tem feito?

Apelo que pode ser feito após no FINAL:
– Alguém aqui quer renovar a sua aliança com Jesus? Estar pronto para a sua volta?




O CONVIDADO MAL VESTIDO
De novo Jesus usou parábolas para falar ao povo. Ele disse: — O Reino do Céu é como um rei que preparou uma festa de casamento para seu filho. O rei chamou os seus empregados e disse: “A minha festa de casamento está pronta, agora vão pelas ruas e convidem todas as pessoas que vocês encontrarem”.
Então os empregados saíram pelas ruas e reuniram todos os que puderam encontrar, tanto bons como maus. E o salão de festas ficou cheio de gente. Quando o rei entrou para ver os convidados, notou um ho-mem que não estava usando roupas de festa e perguntou: “Amigo, como é que você entrou aqui sem roupas de festa?”.
Mas o homem não respondeu nada. Então o rei disse aos empregados: “Amarrem os pés e as mãos deste homem e o joguem fora, na escuridão. Ali ele vai chorar e ranger os dentes de desespero.” E Jesus ter-minou, dizendo: — Pois muitos são convidados, mas poucos são escolhidos (Mateus 22.1-14).

O BOBO DA CORTE
Era uma vez um bobo da corte, tão bobo, mas tão bobo que o rei resolveu fazer uma brincadeira com ele: Deu-lhe um bastão de madeira, no qual estava esculpida a seguinte frase: “EU SOU O BOBO MAIS BOBO DO MUNDO”; e ordenou-lhe: – Bobo, você vai carregar este bastão todos os dias da sua vida, até que encontre alguém mais bobo que você. Quando isso acontecer, passe o bastão para aquele que for mais bobo que você e diga-lhe que eu ordenei que ele faça o mesmo.
As pessoas viam o bobo carregando aquele bastão e zombavam dele. O bobo tentava passar o bastão a todos que encontrava, mas ninguém era tão bobo assim.
Um dia o rei ficou doente e o bobo foi visitá-lo, pois gostava muito dele.
– Pois é, meu amigo, estou velho e doente, logo vou morrer, disse-lhe o rei.
– Não, meu senhor, o rei nunca morre.
– Como você é bobo, meu amigo. É claro que até o rei morre. É por isso que até hoje você carrega o bastão que lhe dei.
– E para onde o rei vai, depois que morre?
– Não faço a menor ideia, bobo.
– O senhor sabe que vai morrer, mas não sabe para onde vai?
– É isso mesmo, bobo.
– Então, meu senhor, com o devido respeito, esse bastão agora é seu!

Updated: janeiro 19, 2015 — 9:54 pm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 Frontier Theme