Raiz de Amargura

 

RAIZ DE AMARGURA

Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus. Que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos – Hebreus 12:15.

INTRODUÇÃO
A amargura pode ser comparada a uma raiz que brota fácil (semelhante às ervas daninhas). Na vida sempre teremos momentos de amarguras, por isso, precisamos nos cuidar para que as suas raízes não brotem em nossos corações, pois as CONSEQUÊNCIAS são terríveis:

PRIMEIRA CONSEQUÊNCIA: AUTOEXCLUSÃO (isolamento)
Quando uma raiz de amargura brota no coração, a primeira consequência é a pessoa se isolar. Ela se sente injustiçada, menosprezada, rejeitada e, por isso, acaba se afastando da convivência dos irmãos. Logo, acaba se enfraquecendo espiritualmente (“Longe da fogueira, a brasa se esfria”) e, aos poucos, se afasta também da graça de Deus.

  • Meus irmãos, não podemos viver isolados uns dos outros, por isso, cuidemos para que as raízes de amargura não brotem em nossos corações e venham a nos excluir da graça de Deus. Viver em igreja não é fácil, mas é possível (e vantajoso). Vamos pagar o preço?
  • A Bíblia nos diz: “Não deixemos de congregar, como é costume de alguns” (Hebreus 10.25).
  • Jesus veio ao mundo para nos salvar e para fazer de nós uma geração abençoada na UNIÃO (Salmo 133).

SEGUNDA CONSEQUÊNCIA: PERTURBAÇÃO DE ALMA
Todos nós desejamos e precisamos ser aceitos e amados em nossos ambientes, especialmente em família e na igreja. Quando uma pessoa se sente injustiçada, desprezada e infeliz, seu coração fica perturbado e essa perturbação acaba por afetar também as outras áreas da sua vida. Não é uma perturbação do diabo, mas incomoda do mesmo jeito, pois é uma perturbação que aprisiona a pessoa ao passado e não a permite ser plenamente feliz.

  • Meus irmãos, Jesus disse: “Não se turbe o vosso coração”. Disse também “Vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregadores e eu vos aliviarei”.

TERCEIRA CONSEQUÊNCIA: CONTAMINAÇÃO
Essa falta da graça de Deus e essa perturbação na alma afeta também as pessoas ao nosso redor. Muitos filhos deixam de congregar por causa da autoexclusão e da perturbação de alma de seus pais, que estão sempre a criticar a igreja e os irmãos. Outros também se afastam da graça de Deus pois tomam as dores do amigo que está infeliz com a igreja. A amargura pode matar que consume o seu “veneno” e contaminar a muitos.

  • Meus irmãos, ninguém quer isso, não é mesmo? É melhor cortar o mal pela raiz.

CONCLUSÃO
Raízes de amargura, quando brotam em nossos corações, trazem como consequências a autoexclusão, a perturbação de alma e a contaminação das pessoas ao nosso redor. Como se evita isso? Como se corta esse mal pela raiz? Perdoando e pedindo perdão. Confrontando. Compreendendo que todos nós somos falhos e, por mais que nos amemos, fatalmente iremos causar amarguras uns aos outros.  E, principalmente, jamais deixando de congregar.

Autor: Pr Ronaldo Franco




Quebra-gelo sugerido para essa ministração
– Pedir que os participantes provem dois ou três tipos diferentes de plantas ou raízes amargas e que façam uma votação para eleger a mais amarga.

Atenção: Utilize somente plantas e raízes compradas em lojas especializadas; não faça essa brincadeira com qualquer planta ou raiz, pois podem ser venenosas ou causar reações alérgicas nos participantes.

Perguntas que podem ajudar os participantes a refletir nesta mensagem, logo depois da sua ministração:
– Alguém aqui gostaria de nos falar de alguma grande amargura que passou na vida ou que está passando?
– Quais foram ou estão sendo as consequências desta amargura em sua vida?
– Como foi que você venceu ou está vencendo essa grande amargura?

 

Updated: janeiro 19, 2015 — 9:55 pm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 Frontier Theme